De Corpo e Alma - Convento de Cristo - Tomar
1 a 30 de Novembro 2008


Cerâmica . Desenho . Escultura . Fotografia . Instalação . Joalharia . Pintura . Vídeo

 Acosta . Alexandre Brás . Ampawan Sasthong . Ana Patrícia Baptista . Ana Rojas . Carina Martins . Cátia Freitas . Cristina Pina . Élia Ramalho . Fábio Marcelino . Fátima Spínola . Gina Flor . Inês Abrantes. Joana Vasconcelos . João Costa . José Pancadas-Figueiredo . Malin Lofgren . Maria Pedro Olaio . Mauro Almeida . Mercedes Álvarez Espariz . Mónica Azevedo . Nádia Duvall . Neuza Antunes . Nuno Direitinho . Nuno Fragata . Olivier Perriquet . Patrícia Almeida . Paul Scott Rayner . Paulo Eurico Variz . Pedro Cabral Santo . Pedro Charters d’Azevedo . Ricardo Almeida . Salomé Nascimento . Sérgio Pais . Sérgio Silva . Sílvia Lourenço . Sofia Caldas . Participantes na Residência Artística na Casa de Saúde do Telhal

 Angola, Argélia, Bélgica, Brasil, Cabo Verde, França, Espanha, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal, Reino Unido, Suécia e Tailândia

 

A mostra apresentada no Convento de Cristo reúne um conjunto de artistas cujas obras estarão patentes na III Bienal do Porto Santo - Mostra Internacional de Arte Contemporânea, que acontecerá em Agosto de 2009.

Durante o período de interregno entre a última e a próxima edições, realizaram-se diversos eventos em diferentes localidades, todos eles  subordinados ao tema de 2009: "De Corpo e Alma" e cumprindo o objectivo da divulgação da Bienal do Porto Santo. Foi escolhido o Convento de Cristo em Tomar, para encerrar esta itinerância com uma relevante selecção de obras de artistas portugueses e de outros países europeus e também dos continentes africano, americano e asiático.

O Convento de Cristo é um espaço profundamente ligado à epopeia marítima portuguesa, e a ilha do Porto Santo foi a primeira terra a ser descoberta no dia 1 de Novembro de 1418, efeméride que esta exposição pretende comemorar com a sua inauguração na data em que se completa 590 anos que chegaram ao Porto Santo João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira, a mando do Infante D. Henrique, Governador e Administrador da Ordem de Cristo.